top of page

Saiba como a atividade física pode ajudar no controle da diabetes

Diretor de exercício físico do Instituto Correndo pelo Diabetes (CPD), professor Emerson Bisan, participou do Ponto de Encontro




A prática de exercícios físicos contribui no controle de diabetes, principalmente da diabetes tipo 2. Ao realizar atividade física, o organismo consome a insulina no sangue, ajudando no controle da glicemia. O diretor de exercício físico do Instituto Correndo pelo Diabetes (CPD), professor Emerson Bisan, ressalta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática de atividades físicas, independente se a pessoa tiver diabetes ou não. O ideal é que a pessoa pratique 150 minutos de exercícios por semana. “Ela pode ser dividida em cinco, sete vezes na semana, em atividades de 15, 30 minutos durante o dia”, comenta o especialista.

“A gente sabe que em atividades, mesmo sem a presença da insulina, o funcionamento da glicose para a entrada na célula é muito facilitada. Já quem não faz exercícios acaba tendo que usar muito mais os recursos medicamentosos do que recursos naturais, que são as atividades físicas”, explica Bisan. Ao se exercitar, o diabético possui um aumento da sensibilidade da insulina no organismo, isso faz com que a pessoa precise de menos insulina


O assunto foi abordado em entrevista com Emerson Bisan no programa Ponto de Encontro.

..


..

Como educador, o especialista analisa que a grande dificuldade das pessoas é a adesão à atividade física. Para muitos, o mais difícil é começar de fato a prática, o levantar da cama. “Então tem essa real noção do quanto é difícil colocar na sua rotina, mas essa acaba sendo minha principal missão, é criar recursos para que os exercícios sejam parte do dia a dia de cada um. Seja indo para academia ou fazendo uma caminhada, ou através de aplicativos de celular dentro da própria sala, ou no meio do seu expediente, o subir e descer as escadas no horário do almoço. Qualquer tipo de atividade é importante”, comenta.


Bisan ainda esclarece que na diabetes tipo 1 há uma influência genética, do próprio organismo, enquanto a diabetes tipo 2 pode ser desenvolvida por maus hábitos de vida, como falta de atividade física, sedentarismo, obesidade, má alimentação, tabagismo e outros. Por isso, o exercício físico é altamente recomendado para evitar esse tipo de diabetes, além de fazer bem para o corpo e a mente, e prevenir várias doenças. Além disso, o professor ressalta a importância de especialistas serem consultados, sejam médicos, nutricionistas ou da área da educação física.

É muito importante também que o diabético observe os seus níveis de glicemia durante a atividade física e conheça os seus próprios limites. Bisan recomenda que a pessoa sempre tenha um sachê de glicose consigo durante as atividades, para que não ocorra uma hipoglicemia, que é quando acontece a baixa concentração de glicose no sangue. Esse sachê de glicose pode ser um carboidrato, açúcar, algumas balas e afins.


Instituto Correndo pelo Diabetes

O Instituto Correndo pelo Diabetes (CPD) é uma organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo promover a saúde integral e qualidade de vida das pessoas com diabetes e outras doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), por meio do exercício físico, inclusão e garantia de direitos. Desde 2018, recebe o apoio da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e atualmente faz parte das ações do Departamento de Diabetes, Esporte e Exercício da SBD.


Comments


bottom of page